Explicações

Estou a algum tempo sem atualizar este blog, isso devido a muito trabalho para concluir o segundo livro da série zumbis dentro do prazo estimado e a busca por uma editora para os livros. Abraço a todos!

Anúncios

Os perigos da Lua Cheia

Nota: O projeto Contos de Taverna reúne contos criados para servir de plano de fundo em um livro de fantasia medieval, mas o projeto está parado :( .

Em uma noite de lua cheia, uma jovem órfã acompanhada de um ancião, cego, mas, não desprovido de afeto, que a acolhera desde o desaparecimento misterioso de seus pais, caminhavam por uma trilha que cortava a floresta. Haviam planejado concluir sua jornada antes do pôr-do-sol, mas, o velho já não gozava de suas melhores condições e por este motivo levaram muito mais tempo do que das outras vezes que precisaram passar por ali, eles estavam em silêncio, muito preocupados, pois, acreditava-se naqueles tempos, que a lua era um portal para um mundo mágico, onde as criaturas desconheciam os limites entre o bem e o mal, e estando o portal, completamente aberto, esses seres passeavam pela terra, levando os homens à loucura, roubando seus cavalos, crianças, posses e a dignidade das moças, muitos filhos nasciam desfigurados, frutos de uma relação entre o mundo dos homens e o sobrenatural.

A noite estava silenciosa, não se ouviam os costumeiros ruídos da floresta, para eles, isto era sinal de perigo, sempre que um ser sobrenatural estava por perto, todos os seres da natureza se escondiam. O velho, apreensivo, segurou a jovem pela mão, e a pediu que não o soltasse por qualquer que fosse o motivo.

Já estavam próximos ao final da trilha quando ela viu a silhueta de um homem, e, por algum motivo além da compreensão humana, se sentiu atraída por ele, mesmo sem ver sua feição, seu jovem corpo sentiu vontades que jamais experimentara, o desejo de estar com o que ela acreditava ser um homem transbordava os limites da sanidade.

A atração sobrenatural fez com que a garota soltasse a mão do ancião, que em vão gritou por seu nome, ele sentia que o fim estava próximo, a certeza do fim o invadiu como o ar que respirava, uma forte dor no peito, a incapacidade de fazer algo o deixava ainda mais desolado, o velho se ajoelhou e sem dizer mais uma palavra, partiu para os braços da morte. A garota nunca mais foi vista, mas ainda dizem que, em algumas noites, do outro lado, naquele mundo para onde foi levada, ela consegue fechar a passagem, nestas noites, se nota apenas um aro luminoso no céu, que nos lembra da existência do portal que traz à terra as criaturas malignas… sempre na lua cheia.