Distribuir o amor

Qual o problema em gostar de todas?

 Cada uma com seu particular e delicioso sorriso, aquele olhar que diz (quase) tudo e os acessos de raiva que terminam em beijos.

Que mal faz querer ter de todas o carinho reconfortante e um sorriso de cumplicidade?

De quem é a lei que me faz ser privado do doce sabor de ter a todas em meu abraço protetor? Afinal, isso não seria distribuir o amor?

 

Anúncios

3 comentários em “Distribuir o amor

  1. cristallayne disse:

    Gostar de muitas? Rs… escreva mais estamos sentindo falta… bjo!

    • Na verdade, pode parecer uma ideia de foco simplório, mas o que quero dizer é principalmente sobre a possibilidade de admirar diferentes características em várias pessoas, de gostar e querer a companhia das mesmas. É complexo, por tocar em valores sociais e/ou religiosos (Se misturam de tal forma que não dá para identificar ao certo), coisas que acabamos engolindo como sendo “moral e bons costumes”, mas, muitos destes valores caíram, e talvez o grande número de relações sem sucesso mostre que a “receita do bolo” não dá liga. O conto de fadas funcionava em uma sociedade patriarcal onde as mulheres fechavam os olhos, agora…bem, vivemos de aparência e sobrevivemos a vida acatando o que acreditamos ser o “normal” mesmo com nossa natureza insistindo em dizer o contrário.

    • Não é este o foco, rs. Apenas questionando parâmetros, essa obrigação de gostar de uma pessoa, essa coisa de metade da laranja que aprendemos e que quase nunca dá certo. Tem gente que parte a laranja em cruz, né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s