Índice de Contos, Crônicas e Reflexões

Para facilitar a vida dos leitores e também a minha, vou deixar esse post com os links de todos os contos do blog em ordem cronológica! Ele pode ser acessado pelo link que fica em cima (Índice Geral) e será atualizado toda vez que um novo texto for postado. Não deixe de ler e comentar cada um deles, ok? Abraço e muito obrigado pela visita!

1 – Os Perigos da Lua Cheia (Contos de Taverna)

O projeto Contos de Taverna reúne contos criados para servir de plano de fundo em um livro de fantasia medieval, mas o projeto está parado :(.

2 – A Premonição

Esta é uma história que faz parte do meu livro Zumbis: Epidemia Mortal, segundo título da Série Zumbis.

3 – Na Estação

O primeiro dos meus contos inspirados em situações cotidianas.

4 – Rede dos Desejos

Sobre um relacionamento em decadência e a internet.

5 – Conto de Um Qualquer – Reflexões

Pensamentos mórbidos.

6 – Casamento da Princesa – Falsa Promessa nos Contos de Fada

Uma crônica onde falo dos contos de fada e sua influência nas relações das mulheres. Obs: O personagem/ Narrador é uma mulher.

7 – O Cavalo Azul (Contos de Taverna)

O projeto Contos de Taverna reúne contos criados para servir de plano de fundo em um livro de fantasia medieval. Este foi criado ao acaso (estilo repente…rs) e o coloquei entre os demais do projeto, é uma estória infantil e como o anterior (Perigos da Lua Cheia) procura dar explicações para fenômenos e particularidades da natureza em um mundo de conhecimento científico bastante limitado.

8 – Perdido

Conto sobrenatural.

9 – Mais um Dia

Crônica.

10 – Escuro

Crônica/ Reflexão sobre a condição humana.

11 – A Sutil Arte de Jogar Merda no Ventilador

Poema cômico.

12 – Virei Bruxo

Texto ganhador da segunda colocação no Concurso Desventuras em Books.

13 – Dia de Decisão

Conto sobre futebol e violência.

14 – Eu Zumbi, Você Zumbi…Nós Zumbis.

Reflexão sobre a realidade dos Zumbis, ou será a nossa?

15 – Quero Dormir

Reflexão.

16 – Reflexos

Conto de terror.

17 – O Tempo e os Erros

Reflexão.

18 – Quem Quero Ser

Reflexão.

19 – Hoje é o seu dia

Crônica sobre aniversário.

20 – O Calor da chuva

Crônica.

21 – O Medo da Morte

Reflexão.

22 – Morte na Praia (O Corpo)

Crônica sobre a valorização do corpo e banalização da violência.

A Sutil Arte de Jogar MERDA no Ventilador

De tanto aturar lambanças alheias,

Uma hora o “copo transborda”,

Cansado das “caras feias”,

Daquele que não concorda.

Nesta hora, bate a loucura,

A ira acumulada,

Faz  perder a compostura,

Quando começa, não para,

E depois de feito, não há cura!

Merda no ventilador,

Palavras ao vento,

Não guarde ódio ou rancor,

Isso faz mal por dentro.

Coloque tudo pra fora,

Jogue pro alto sem medo,

“Rasgue o verbo” na hora,

Lute por seu sossego!

Merda no ventilador é arte,

Sutil maneira de alívio,

Que da vida faz parte,

E muito bem faz ao convívio.

Tire o peso de seus ombros,

Dê a todos sua parcela,

Que não se façam de tolos,

Cada um leve sua merda.

Imagem